top of page
Tempo Senna Monaco 88.jpg

 Volta "voadora" de Senna em Mônaco 1988

SENNA, O MAIS RÁPIDO DA F1

Os números percentuais mostram que Senna foi o piloto mais rápido da história da F1 numa volta lançada. Seus percentuais de poles e largadas na 1a fila do grid são os mais altos da F1 Moderna (após 1968), e mesmo comparando com pilotos dos primórdios da F1 nos anos 50 (Fangio, Farina e Ascari) são percentuais assombrosos se levarmos em conta que em muitas das temporadas, Senna não tinha carro sequer para largar na 1a fila, muito menos para fazer a pole.

Percentuais de poles por corrida da F1 Moderna (após 1968):

Senna 40%

Hamilton 31%

Schumacher 22%

Vettel e Leclerc 19%

Verstappen, Prost, Stewart, Mansell, Rindt e D Hill 17%

Hakkinen 16%

Hunt e Nico Rosberg 15%

Percentuais de largadas na 1a fila por corrida da F1 Moderna (após 1968):

Senna 55%

Hamilton 53%

Prost 43%

Stewart 42%

D Hill 39%

Schumacher 38%

Vettel 34%

Verstappen 31%

Senna tem o percentual de largadas na frente dos companheiros de equipe mais alto dentre todos os multicampeões da história da F1, ele só perdendo para James Hunt (93%). Mas Hunt não teve companheiros de equipes em 73 e 79 ou teve companheiros medianos ou iniciantes: Ian Scheckter, Torsten Palm, Harard Hrtl, Brad Lunger, Jochen Mass, Patrick Tambay, Gilles Villeneuve (só em uma corrida), Bruno Giacomelli. 

Percentual de largadas na frente do companheiro de equipe (somente pilotos multicampeões do mundo):

Senna 89%

Fangio 86%

Clark 83%

Stewart 77%

Schumacher e Verstappen 75%

Piquet 72% 

Hakkinen 71%

Alonso 70%

Prost e Fittipaldi 67%

Vettel 66%

Hamilton 63%

Brabham 58%

Lauda 54%

O que surpreende no percentual do brasileiro, é que ele só foi batido 18 vezes em 161 treinos, sendo que ele teve companheiros de equipe rápidos que fizeram pole (ou que fariam pole) na F1: De Angelis, Prost, Berger, Hakkinen e Hill.

Kartismo

Senna foi tetra campeão brasileiro (78/79/80/81), tetra sulamericano de kart (76/77/78/80) e era respeitado no kartismo mundial. Angelo Parilla, dono da equipe Parilla, reconhecia Ayrton Senna e Terry Fullerton (campeão mundial de 1973) como os melhores kartistas do mundo naquela época, inclusive ele chegou a dizer que Senna nasceu com a velocidade e tinha algo diferente dos outros pilotos.

 

Em 1978 em Le Mans (França), ele foi correr no mundial de kart e venceu 2 baterias e estava disputando o título mas bateu no inglês Mickey Allen numa das baterias finais, perdendo a chance de ser campeão. Ele ficou em 6o lugar, mas foi eleito a revelação do ano(Fonte: Ayrton Senna do Brasil de Francisco Santos pg 18) 


Em 1979 em Estoril (Portugal), Senna venceu 5 baterias, mas o destino não quis que ele fosse o campeão. Numa bateria da semifinal, Fullerton quebrou o motor na frente de Senna que bateu no kart do irlandês e o brasileiro chegou em 8o lugar. Na segunda bateria final, Senna deixou seu companheiro de equipe Peter Koene vencer, pois não sabia que o critério de desempate tinha sido mudado naquele ano (Fonte: Peter de Bruijn- Revista Racing Fevereiro e Março de 2004 14) e pelo critério de 1978, ele seria o campeão. Senna e Bruijn ficaram EMPATADOS NOS PONTOS, mas foi levado em consideração o 8o lugar da bateria semifinal e por isso o brasileiro ficou com o vice campeonato. (Fonte: Ayrton Senna do Brasil de Francisco Santos pg 18 e 19) O brasileiro Mário Sérgio de Carvalho, adversário de Senna no Brasil, acabou em 7o lugar. 

Em 1980 em Nivelles (Bélgica), Senna tinha chances de vencer o campeonato mundial de kart com Peter de Bruijn, na bateria final o holandês bateu no brasileiro quando este estava em 2o lugar. Senna tentou fazer uma reclamação, sem sucesso, pois o chefe da equipe DAP (Bruno Brunetti) não podia fazê-la por não ser brasileiro e o Chefe da Equipe Brasileira não estava na pista nesse dia. Senna ficou com o vice-campeonato. (Fonte: Ayrton Senna Saudade de Francisco Santos pg 26 e 27) Foi nesse mundial que o jovem Michael Schumacher com 11 anos, viu Senna correr e virou fã do brasileiro.

Em 1981 em Parma (Itália), mudaram o regulamento dos motores de kart para 135cc. Seu kart estava preparado com motor de 127 cc, mas ele competiu assim mesmo. Levando em conta a defasagem de motor ele fez uma ótima participação, ficando em 4o lugar no geral, quem o viu correr disse que foi a melhor performance de Senna no kart. (Fonte: Ayrton Senna do Brasil de Francisco Santos pg 19) 

Senna Mundial Kart 1978.jpg

Senna no Mundial de Kart

F Ford 1600 e 2000

Em 1981 e 1982, Senna foi campeão da F Ford 1600 e da F Ford 2000, ganhando 34 das 47 corridas. Nesse mesmo ano ele testou um carro de F3 da equipe de Eddie Jordan pela primeira vez e foi mais rápido que o piloto oficial da equipe, James Weaver (Fonte: Livro o Herói Revelado de Christopher Hilton pg 52).

Em 9 de abril de 1982 na F Ford 2000, Senna ganhou uma corrida em Snetterton sem os freios dianteiros, isso foi confirmado pelos mecânicos da sua equipe da época e por Maurício Gugelmin que estava no circuito nesse dia. 

Fonte: Vídeo Canal Enerto https://www.youtube.com/watch?v=ZllP9PLOIJ0 e Livro a "Face de um Gênio" de Christopher Hilton pg 45.

Fórmula 3 e 1o teste na F1

Em 1983, Senna foi campeão F3 Inglesa, com 13 vitórias no ano, mesmo tendo corrido metade da temporada com um motor desatualizado em relação a Brundle (Fonte: A face de um Gênio de Christopher Hilton pg 66 e 77). Nesse ano ele testou a Williams, a McLaren e a Toleman na F1, andando mais rápido que os pilotos oficiais dessas equipes. 

 

Frank Williams falou na época: "Ele fez um resultado excelente. Eu confesso que nunca vi um piloto se adaptar tão rapidamente a um carro, que é totalmente diferente de tudo que ele tinha pilotado antes."

No final de 1983, Senna foi testar a Brabham e tomou 2s de Piquet. Sabendo que Piquet tinha apostado 100 mil libras com Bernie Ecclestone que ninguém bateria seu tempo, é bem possível que Piquet tenha se utilizado das suas "artimanhas". Nelson entrou no carro e fez 1m05s90. Depois entraram: Mauro Baldi (1m07s80), Ayrton Senna (1m07s90), Roberto Guerrero (1m08s70) e Pierluigi Di Martini (1m08s90). Muito estranho, que os quatro pilotos terem sido de 2 a 3 s mais lentos que Nelson Piquet.

1o teste Senna O Globo 20071983 pg 22.jpg

 Jornal O Globo 20/07/1983 pg 22

Toleman

Em 1984 pela Toleman, ele foi em média 1,7s mais rápido que seu companheiro de equipe Johnny Cecotto (em 6 qualifyings Senna foi mais de 1s mais rápido que ele) que era bi campeão mundial de motovelocidade e era considerado um bom piloto. Depois com Stefan Johansson ele foi 1,0s mais rápido nos treinos do GP Portugal, sem considerar o GP Europa na qual o sueco teve problemas (uma amostragem muito pequena).

Corridas das Celebridades (Mercedes 190 E)

Nesse mesmo ano, Senna venceu a Corrida das Celebridades com Mercedes 190E (carros de rua com 186 HP). No treino, Senna fez o 2o tempo, atrás apenas de Alain Prost, mas Niki Lauda reclamou dizendo que o carro de Senna era melhor, e a organização do evento trocou o carro do brasileiro pelo do austríaco. (*) Na corrida, mesmo com carro trocado, Senna derrotou todos os medalhões da F1 (Lauda, Prost, Hunt, Hulme, Brabham, Scheckter, Rosberg, Surtees, Reutemann, Jones, Laffite, De Angelis, etc), debaixo de uma chuva fina. Detalhe: o brasileiro jamais tinha corrido num carro de Turismo.

(*) Fonte: Canal Automobilismo Brasil https://www.youtube.com/watch?v=lHReztm6EDA&t=818s

Porsche 956 C

Em 1984 Senna correu de Esporte Protótipo no Porsche 956 C nos 1000 km de Nurburgring, prova válida pelo Mundial de Endurence (WEC- Wolrd Endurence Championship). Com pista molhada ele fez o 7o tempo entre todos os pilotos de todos os carros que iriam correr na corrida. Como a ordem do grid era a média dos tempos de Senna e seus companheiros (Pescarolo e Johansson), seu carro acabou largando em 9o lugar. Durante a corrida o carro da equipe Joest Racing teve problema de embreagem ficou parado 15 minutos nos boxes, mas chegou num bom 8o lugar, levando em conta o tempo perdido.

“O comportamento de Senna com o Porsche 956 C da minha equipe em Nurburgring foi simplesmente exuberante, divino. Depois de sete voltas ao volante de um carro que era totalmente desconhecido, numa categoria nova para ele, Ayrton alcançou todo mundo em pista nas 65 voltas em que guiou o carro da New Man, Porsche da equipe Joest, foi simplesmente o mais rápido em pista, batendo senhores destes carros que são conhecidos pelos nomes de Bellof, Mass, Ickx, Bell, Surer, Johansson, Pescarolo, Winkelhock, Boutsen, Wollek, Patrese e outros mais.”

(Anuário Francisco Santos 1984 pg 66)

 

O chefe da equipe Porsche elogiou muito o Senna dizendo que ele foi rápido logo de cara, e disse que Senna sentiu que o carro saía muito de frente. O brasileiro ficou conversando 4 horas sobre as melhorias no carro com o Chefe da Equipe, que fez um dossiê com 35 itens a serem melhorados. No ano seguinte esse mesmo carro com essas melhorias venceu as 1000 km de Nurburgring. Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=lHReztm6EDA&t=818s (Fonte: Canal Automobilismo Brasil)

Senna no Mercedes 190E 1984.jpg
Senna no Porsche 956C 1984.jpg

Lotus

Em 1985, foi em média 1,1s mais rápido que De Angelis (em 9 qualifyings Senna foi mais de 1s mais rápido que ele), desestabilizando o italiano que começou a acreditar que a equipe Lotus conspirava contra ele e acabou saindo da equipe. Na verdade Senna começou como segundo piloto da Lotus (recebia equipamento defasado ao Elio De Angelis), mas no decorrer do ano a equipe teve que dar tratamento igual a ambos.

Em 1986 e 1987, ele foi em média 3,4s e 3,8s mais rápido respectivamente que Johnny Dumfries e Satoru Nakajima na Lotus (em 31 qualifyings Senna foi mais de 1s mais rápido do que eles). Devemos salientar que eles eram pilotos medianos para baixo, mas não eram pilotos ruins, pois ambos tinham sido campeões nas categorias de base. Dumfries foi campeão da F3 Inglesa 85, Nakajima foi penta campeão da F2 Japonesa e chegou a se classificar 3 vezes na frente de Piquet em 88 e 89 na Lotus.

McLaren

Em 1988 e 1989, ele foi em média 0,6s mais rápido que Alain Prost (em 11 qualifyings Senna foi mais de 1s mais rápido que o francês), que era considerado o melhor piloto da F1 da época, dono do recorde de vitórias na F1 e que tinha derrotado todos seus companheiros de equipe nos treinos até 1988. O francês argumentou que a Honda privilegiava Senna, mas isso nunca foi verdade, pois os motores Honda eram sorteados na frente dos seus respectivos mecânicos-chefes. (Fonte: O Herói Revelado de Ernesto Rodrigues pg 261 e Entrevista de Ron Dennis, Jornal O Globo 29/04/2014 pg 31).

Em 1990, 1991 e 1992, ele foi em média 0,7s mais rápido que Berger (em 11 qualifyings Senna mais de foi 1s mais rápido que o austríaco). O austríaco era outro piloto rapidíssimo nos treinos, tinha derrotado Teo Fabi por 13x3 na Benetton, Michelle Alboreto por 28x4 e empatou em 7x7 com o velocíssimo Leão Nigel Mansell, esses últimos dentro na Ferrari.

Em 1993, ele foi em média 1,4s mais rápido que Michael Andretti (em 8 qualifyings Senna foi mais de 1s mais rápido que Andretti , que foi campeão da F Cart em 1991 e considerado na época o melhor piloto dessa categoria) e foi 0,3s mais rápido que Mika Hakkinen, mesmo que três corridas tenha sido uma amostragem muito pequena para se ter uma noção de quanto Senna era mais rápido que o finlandês. Curiosidade: no GP Austrália 1993, Senna em 12 voltas abriu 24 segundos de Mika Hakkinen, ou seja, em média 2s por volta.

Jo Ramirez trabalhou com Senna nos 6 anos de McLaren, ele disse que Senna podia adaptar sua pilotagem a qualquer mudança e até mesmo aos problemas mecânicos no carro, como o aconteceu no GP Brasil 91, quando ele ficou só com a 6a marcha ou na GP África do Sul 93, quando ele teve que desligar a suspensão ativa e o CT, que estavam com defeito.

Senna no Mercedes 190 E                                                            Senna no Porsche 956 C

Senna Lotus Portugal 85.jpg
Senna McLaren 93.jpg

Senna no GP Portugal 1985                                                   Senna no GP Europa 1993

F CART

Uma curiosidade, em dezembro de 1992 Senna testou a Penske de Emerson Fittipaldi nos EUA, em 15 voltas igualou o tempo do Rato, depois voltou ao boxe, pediu alterações na suspensão do carro e acabou o treino rodando mais rápido que Fittipaldi (veja abaixo a reprodução da planilha de tempos de Roger Penske).

Senna na Penske 1992.jpg

Senna fez um teste na Penske em 1992

Williams

Em 1994, a Williams era um bom carro, mas tinha problemas de estabilidade nas curvas. Ainda assim ele fez 3 poles, sendo em média 0,9s mais rápido que Hill. Essa diferença teria sido maior se Senna não tivesse colocado a roda fora da pista duas vezes na sua flying lap no GP Pacífico 94 e se tivesse entrado na pista no treino de sábado no GP San Marino 94, pois no treino de sexta-feira ele tinha sido 1,7s mais rápido que Hill.

Senna foi o piloto mais rápido da história da F1 em treinos classificatórios. O brasileiro entendia a parte técnica do carro e possuía a capacidade de andar no limite em quaisquer condições (seco, chuva, circuito de rua ou de alta velocidade), além de ter um poder de concentração acima da média. (*) Ele conseguia fazer a pole em carros que largariam normalmente na 2a ou 3a filas do grid. 

(*) Fonte: Entrevista de Gerhard Berger CANAL ENERTO https://www.youtube.com/watch?v=gT_yvZvDDCo

Seu nível de pilotagem era tão elevado que desestabilizava seus companheiros de equipe, como aconteceu com Cecotto, De Angelis e Prost. Alain Prost aproveitou para manipular a imprensa e a opinião pública, ao falar que a Honda beneficiava Senna. Damon Hill também ficou desestabilizado, mas para sorte do inglês Senna morreu, e as comparações entre ambos não puderam ser mais realizadas. 

Corridas na chuva

Senna é o 2o piloto de todos os tempos com maior percentual de vitórias na chuva por corrida disputada, somente atrás de Fangio. Isso mostra que em condições de pista úmida, o brasileiro também foi um dos mais rápidos da história:

Fangio (6 em 8) 75%

Senna (13 em 21) 62%

Ascari (4 em 8) 50%

Moss (3 em 7) 45%

Hamilton (15 em 37) 40,5%

Verstappen (6 em 15) 40,00%

Schumacher (19 em 51): 37,0%

Clark (3 em 12) 25%

D Hill (5 em 21) 24%

Stewart (3 em 15) 20%

Hunt (3 em 15) 20%

Ickx (3 em 16) 20%

Brabham (3 em 17) 18%

Fittipaldi (3 em 21) 15%

Button (6 em 43) 14,0%

Reutemann (3 em 24) 12,5%

Piquet (3 em 25) 12%

Mansell (3 em 26) 11,5%

Prost (3 em 27) 11,0%

​​G Hill (3 em 30) 10%

Vettel (3 em 34) 8,8 %

Perez (2 em 27) 7,4%

Alonso (3 em 44) 6,8 %

Ricciardo (1 em 16) 6,3 %

Raikkonen (2 em 40) 5%

Barrichello (2 em 51) 3,9%

Dominância nos treinos

Depois de Juan Manuel Fangio (17 vezes), Senna foi o piloto que conseguiu ser mais vezes 1s (ou mais) mais rápido que o 2o colocado no grid. Foram 10 vezes.

EUA 1985, 1989, 1991

Mônaco 1988, 1989

Alemanha 1989

Itália 1989

Japão 1989

Hungria 1991

Bélgica 1991

​​

Diferença média de Senna para seus companheiros de equipe:

Nakajima (3,8s mais rápido)

Dumfries (3,4s mais rápido)

Cecotto  (1,7s mais rápido)

Andretti (1,4s mais rápido)

De Angelis (1,1s mais rápido)

Johansson (1,0s mais rápido) sem contar o GP Europa 84. (*)

Damon Hill (0,9s mais rápido) (*)

Berger (0,7s mais rápido)

Prost (0,6s mais rápido)

Hakkinen (0,3s mais rápido) (*)

(*) As diferenças de tempo para Hakkinen, Hill e Johansson aumentariam se corressem mais corridas juntos.

Diferença média de outros "Reis da Velocidade" para seus companheiros:

Fangio:

Collins e Kling (2,2s mais rápido)

Castelotti (1,6s mais rápido)

Farina (1,2s mais rápido)

Gonzalez (0,8s mais rápido)

Moss (0,2s mais rápido)

Clark:

Taylor (3,1s mais rápido)

Arundell (1,9s mais rápido)

Spence (1,6s mais rápido)

Brabham (0,9s mais rápido)

Graham Hill (0,5s mais rápido)

Ireland (0,2s MAIS LENTO)

Stewart:

Beltoise (3,4s mais rápido)

Cevert (1,3s mais rápido)

Spence (0,8s mais rápido)

Amon (0,5s mais rápido)

Graham Hill (0,4s MAIS LENTO)

Hunt:

Mass (1,2s mais rápido)

Gilles Villeneuve (0,9s mais rápido)

Jones (0,8s mais rápido)

Tambay (0,5s Tambay)

Gilles Villeneuve:

Pironi (0,7s Pironi)

Scheckter (0,2 mais rápido)

Reutemann (0,5s MAIS LENTO)

Hunt (0,9s MAIS LENTO)

Prost:

Johansson (1,5s mais rápido)

Lauda (1,3s mais rápido)

Cheever (0,8s mais rápido)

Watson (0,7s mais rápido)

Alesi (0,6s mais rápido)

Damon Hill (0,5s mais rápido)

Keke Rosberg (0,4s mais rápido)

Arnoux (0,2s mais rápido)

Mansell (0,1s mais rápido)

Senna (0,6s MAIS LENTO)

Mansell:

Patrese (0,6s mais rápido)

Piquet (0,3s mais rápido) (*)

Berger (0,1s mais rápido)

Damon Hill (empate)

Prost (0,1s MAIS LENTO)

Keke Rosberg (0,2s MAIS LENTO)

De Angelis (0,6s MAIS LENTO)

(*) Piquet ficou mais lento depois do acidente de San Marino 87.

Schumacher:

Lehto (2,2s mais rápido)

Jos Verstappen (1,9s mais rápido)

Herbert (1,2 s mais rápido)

Patrese (1,1s mais rápido) (*)

Brundle (1,0s mais rápido)

Irvine (0,7s mais rápido)

Barrichello e Massa (0,4s mais rápido)

Piquet (0,3s mais rápido) (*)

Nico Rosberg (0,2s mais lento) (**)

(*) Piquet e Patrese estavam em final de carreira.

(**) Schumacher já tinha 41 anos.

Hakkinen:

Blundell (1,2s mais rápido)

Brundle (0,8s mais rápido)

Mansell (0,5s mais rápido) (*)

Coulthard (0,2s mais rápido)

Herbert (empate)

Senna (0,3s MAIS LENTO)

(*) Mansell estava em final de carreira.

Hamilton:

Kovalainen (0,3s mais rápido)

Button e Bottas (0,2s mais rápido)

Rosberg e Russell (0,1s mais rápido)

Alonso (empate) (*)

(*) Começo da carreira.

Verstappen:

Albon (0,5s mais rápido)

Gasly (0.4s mais rápido)

Perez (0,4s mais rápido)

Ricciardo (0,1s mais rápido)

Sainz (0,1s MAIS LENTO) (*)

(*) Começo da carreira.

TESTE NA PENSKE EM DEZEMBRO DE 1992

Em dezembro de 1992, Senna fez um teste na Penske de Emerson Fittipaldi. Fittipaldi andou em 49,7s e Senna em 49,12s. Fonte Planilha de Roger Penske, mostrada no vídeo sobre o teste na Penske.

 

Fonte: http://www.auto123.com/en/racing-news/penske-engineer-recalls-the-day-ayrton-senna-drove-an-indy-car?artid=147013

Tempos Senna Penske 92.bmp.jpg

RANKING DOS MAIS RÁPIDOS PELA AMAZON

 

Em 2020 foi feita uma pesquisa feito pela Amazon Web Services na qual analisaram os tempos de vários pilotos da F1 de 1983 até os dias de hoje, para se saber quem foi o MAIS RÁPIDO. Senna ganhou a pesquisa.

Fonte: https://ge.globo.com/motor/formula-1/noticia/ayrton-senna-e-o-piloto-mais-rapido-da-formula-1-nas-ultimas-quatro-decadas-informa-estudo.ghtml

Lembrando que aqui no TUDOSOBREFORMULA1 existe uma página "Performances em Treinos", na qual foi feito o mesmo levantamento, só que excluí as pistas longas, os treinos que os pilotos tiveram problemas e inícios e finais de carreira. O resultado achado por mim corrobora razoavelmente com os dados da Pesquisa da Amazon, inclusive os 4 primeiros batem exatamente.

Pilotos mais rápidos pesquisa de 2020.png
Pilotos mais rápidos pesquisa de 2020 (2).png
bottom of page